AS 7 ESTRATÉGIAS PARA PROSPERIDADE E FELICIDADE - PARTE 2

Estratégias Para Prosperidade e Felicidade – Parte 2

No tópico anterior, as 5 palavras-chave foram definidas. Agora, que você as conhece, vou mostrar as estratégias para prosperidade e felicidade, que aprendi no livro de Jim Rohn.

Liberar a força das metas é uma estratégia para prosperidade e felicidade. A meta é algo que motiva as pessoas. É importante que você tenha metas. Quando você tem uma lista de metas, seu saldo bancário muda radicalmente. O estabelecimento de metas pode mudar para melhor cada aspecto da sua existência, suas realizações, sua renda, seu estilo de vida, suas doações e até mesmo sua personalidade.

Nós já falamos sobre a arte e a ciência de estabelecer metas no tópico “Como Atingir Suas Metas”. Mas conhecer a fundo o estabelecimento de metas pode causar um efeito tão profundo em sua vida que vou devotar bastante espaço para discutir este processo, acrescentando o que aprendi no livro de Jim Rohn porque, frequentemente, este processo é interpretado de maneira errada.

Recomendo que você faça mais do que simplesmente ler este tópico. Estude-o! Se você tiver um caderno a mão, melhor ainda.

O PODER DO SONHO

Cada uma de nossas vidas, individualmente, é influenciada por vários fatores. Um desses fatores é o nosso ambiente, onde vivemos, que tipo de pais temos, em que escola estudamos, quem são os nossos amigos… Todos têm um papel.

Somos também moldados pelos acontecimentos em nossas vidas. Uma guerra, por exemplo, pode destruir todas as nossas certezas.

O conhecimento ou a falta dele também moldará nossas vidas. Assim como, pelo resultado dos nossos esforços, podemos ser estimulados ou desanimados, dependendo de nossa capacidade de atingir os resultados desejados.

Mas entre todos os fatores que influenciam nossas vidas, nenhum tem tanto poder de fazer bem como nossa capacidade de sonhar.

Os sonhos são a projeção da vida que desejamos ter. Por este motivo, quando permitimos que eles nos atraiam, nossos sonhos desencadeiam uma força criativa que pode sobrepujar todos os obstáculos que atrapalham a obtenção de nossos objetivos.

Entretanto, para acionar este poder, os sonhos devem ser bem definidos. Um futuro obscuro tem pouco poder de atração. Para realmente realizar seus sonhos, para que seus planos futuros realmente o atraiam, seus sonhos devem ser nítidos.

Mas há duas maneiras de encarar o futuro: com antecipação ou com apreensão. Adivinhe quantas pessoas enfrentam o futuro com apreensão. Correto, a maioria! Você já viu esse tipo, sempre preocupado? Por que esses indivíduos estão tão apreensivos? Porque eles não planejam seus futuros. Na maioria dos casos, eles vivem a vida toda tentando conseguir a aprovação de alguém. Neste processo, eles acabam comprando a visão de outra pessoa sobre como a vida deve ser vivida. Não é de se estranhar que estejam preocupados, sempre olhando ao redor, buscando aprovação para tudo que fazem.

Por outro lado, aqueles que encaram o futuro com antecipação, planejaram um futuro que merece entusiasmo. Eles podem ver o futuro em seu olho mental. E parece espetacular! O futuro conquista sua imaginação e exerce uma atração enorme sobre eles.

A FORÇA DAS METAS BEM DEFINIDAS

Os sonhos são maravilhosos, mas não são o suficiente. Não é suficiente ter um quadro magnífico do resultado desejado. Para erigir uma estrutura imponente, deve-se também ter uma planta detalhada para assentar a fundação, apoiar a estrutura e assim por diante. Para isso, precisamos de metas.

Como um sonho bem definido, as metas bem definidas funcionam como ímãs, atraem você na direção delas. Quanto mais você trabalhar arduamente para alcançá-las, mais elas o (a) atrairão. E quando os buracos da vida ameaçarem obstrui-lo (a) no caminho para o seu sucesso, você precisará de um forte ímã para impulsioná-lo (a) para frente.

Para entender como as metas são cruciais, observe a grande maioria que não tem nenhuma meta. Em vez de planejar suas vidas, essas pessoas mal orientadas simplesmente ganham a vida. Elas lutam a vida inteira na zona bélica da sobrevivência econômica.

RAZÕES

Não acredite que seu saldo bancário seja o indicador correto para o seu nível de inteligência. Seu saldo bancário não é maior porque você não tem razões suficientes para tentar. Se você tivesse motivação suficiente, poderia fazer coisas incríveis! Este é um pensamento-chave: ter razões suficientes.

As razões vêm primeiro. As respostas vêm em segundo lugar. Parece que a vida tem um subterfúgio misterioso de camuflar as respostas de forma que elas se tornem evidentes apenas para aqueles que estão suficientemente inspirados a procurá-las, que têm razões para procurá-las. Vamos colocar de outra maneira:

Quando você sabe o que quer e quer o bastante, encontrará uma forma de obter; as respostas, os métodos e soluções necessários para resolver os problemas no caminho serão revelados a você.

E se você tivesse que ser rico (a)? E se a própria vida de alguém que ama dependesse de você ser capaz de pagar o melhor atendimento médico possível? Imagine também que você acabou de saber de um livro ou um áudio que lhe mostraria como ganhar uma fortuna. Você o compraria? Claro que sim! Como você já está lendo sobre sucesso, não seria surpresa, para você, saber que existem muitos livros e áudios de grande valor sobre como chegar à prosperidade. Contudo, se você não tem que ser rico (a), é provável que você não leia os livros e não ouça os áudios. Há um velho ditado que diz: “A necessidade é a mãe das invenções.”  

Sempre trabalhe primeiro em suas razões e, em segundo lugar, em suas respostas.

QUATRO GRANDES MOTIVADORES

A grande pergunta que você precisará responder para si mesmo (a) é: “O que me motiva?” Coisas diferentes motivam pessoas diferentes. Todos temos nossos próprios pontos de estímulo. Se você fizer uma busca em seu íntimo, certamente conseguirá chegar a uma lista própria.

Além do desejo óbvio de ganho financeiro, há quatro outros grandes motivadores:

O primeiro é o reconhecimento. As grandes empresas e os gerentes de vendas sensatos sabem que algumas pessoas farão mais pelo reconhecimento do que por recompensas materiais. Este é o motivo das organizações de vendas de sucesso, especialmente as envolvidas em vendas diretas, fazerem um grande esforço em oferecer reconhecimento a qualquer realização, grande ou pequena. Elas sabem que, nesse mundo superlotado, a maioria das pessoas sente que ninguém se importa e que elas não têm importância, e o reconhecimento é uma espécie de confirmação do seu valor. Na realidade, as pessoas que reconhecem as outras estão dizendo que elas são especiais e fazem a diferença. Se mais empresas tomassem mais cuidado em reconhecer os seus funcionários, não somente o pessoal de vendas, mas também os executivos, as secretárias e o pessoal da manutenção, elas teriam um crescimento inacreditável na produtividade.

A segunda motivação é a vitória. A razão para algumas pessoas sobressaírem é por gostarem da sensação da vitória. Esta é uma das melhores razões. Se você precisa ter fixação por alguma coisa, tenha fixação por vencer. Existem milionários que ainda trabalham de 10 a 12 horas por dia fazendo mais milhões, não porque precisam de dinheiro, mas porque precisam da alegria, do prazer e da satisfação que vem das suas vitórias. Para eles, o dinheiro não é o grande propulsor, pois eles já têm o suficiente, mais seu grande propulsor é a trajetória, a sensação estimulante que acompanha a vitória. Muita gente diz que se tivesse um milhão de dólares, não trabalharia nem mais um dia na vida. Provavelmente, este é o motivo pelo qual as pessoas que dizem coisas como essa nunca constroem fortunas. Elas simplesmente desistiriam de tudo.

O terceiro grande motivador é a família. Algumas pessoas são capazes de fazer por seus entes amados o que não fariam por si próprias.

O quarto grande motivador é a benevolência, o desejo de compartilhar a própria riqueza. Quando o grande magnata do aço, Andrew Carnegie morreu, as gavetas de sua escrivaninha foram abertas e, dentro de uma delas, encontraram uma folha de papel amarelada. Naquele pedaço de papel, datado na época em que ele tinha 20 anos, Carnegie havia escrito a principal meta para a sua vida: “Vou passar a metade da minha vida acumulando dinheiro. Vou passar a última metade da vida doando todo ele.” Carnegie ficou tão inspirado por isso que acumulou 450 milhões de dólares, que equivale a 4,5 bilhões de dólares atualmente. E realmente, durante a última parte de sua vida, ele teve a alegria de doar todo o seu dinheiro.

RAZÕES FUNDAMENTAIS

Não seria maravilhoso estar motivado (a) para a realização de uma meta tão sublime quanto a benevolência? Entretanto, Jim Rohn confessou que, em seus primeiros anos de luta para vencer na vida, sua motivação era mais básica. Ele encaixou-se na categoria que gostava de chamar de Razões Fundamentais.

Uma razão fundamental é o tipo que todos nós podemos ter, a qualquer hora, em qualquer dia. E pode fazer com que nossas vidas mudem.

Jim Rohn conta que, um dia, estava descansando, em casa, quando ouviu uma batida na porta. Era uma menininha de mais ou menos 10 anos vendendo biscoitos das bandeirantes por apenas 2 dólares por caixa. Rohn realmente queria comprar, mas ficou sem graça porque apesar de ser um pai que tinha nível superior e estava bem empregado, ele não tinha 2 dólares consigo. Então, mentiu para a menina dizendo que já havia comprado biscoitos bandeirantes naquele ano e ainda tinha bastante em casa. Quando a menina foi embora, ele fechou a porta e gritou que não queria mais viver daquele jeito, que cansou de ficar sem um tostão, cansou de mentir e nunca mais passaria por aquele tipo de situação por não ter dinheiro em seu bolso. Aquele foi o dia em que Jim Rohn prometeu a si mesmo ganhar o suficiente para sempre ter várias centenas de dólares em seu bolso em todas as ocasiões.

Isso é o que quero dizer com razão fundamental. Pode não garantir nenhum prêmio por grandeza, mas foi o suficiente para causar um efeito permanente pelo resto de sua vida.

Vários anos depois, quando estava saindo do banco onde tinha acabado de fazer um grande depósito e estava atravessando a rua para pegar seu carro, duas meninas se aproximaram de Jim Rohn para vender doce de amêndoas. Ele perguntou o preço e elas responderam que custava apenas 2 dólares. Então, ele perguntou quantos doces elas tinham, e elas disseram que tinham 9 caixas. Rohn comprou todas por 18 dólares. Quando ele estava indo embora com as caixas debaixo do braço, uma das meninas olhou para ele e disse: “O Senhor é demais!” Você pode imaginar gastar apenas 18 dólares e alguém olhar diretamente para você e dizer que você é demais? É por isso que Jim Rohn sempre carregava centenas de dólares consigo.

Rohn também conta sobre um amigo que era professor há vários anos e, um dia, sem dizer a ninguém, parou de dar aulas e mudou para o ramo de vendas. Quando sua família descobriu, ele se tornou alvo de muitas críticas, mas a pior reação foi de seu irmão que até parecia ter prazer em atormentá-lo dizendo: “Você vai afundar de vez. Você tinha um bom emprego como professor. Agora, vai perder tudo que tem. Você deve ter perdido o juízo.” O irmão dele continuava a censurá-lo em cada oportunidade que tinha e seu modo de agir o deixou tão bravo que ele decidiu ficar rico. E realmente, este amigo de Jim Rohn ficou milionário.

A história de Jim Rohn e a história de seu amigo demonstram que até mesmo o constrangimento e a raiva, quando devidamente canalizados, podem agir como poderosos motivadores fundamentais para a realização.

Você tem alguma coisa a provar? Você tem um antigo constrangimento que deseja apagar dos registros? O grande sucesso é uma doce vingança!

Como se pode notar, há quase tantas boas razões para que as pessoas sejam bem sucedidas quanto o número de pessoas. A chave é ter razões suficientes.

Como transformar uma vida de realizações modestas em uma vida de prosperidade e felicidade?

No tópico “Estrategias Para Prosperidade e Felicidade – Parte 1“, discutimos a importância da disciplina e agora, vou pedir a você que comece a exercitar esta característica positiva. Se ainda não o fez, providencie um caderno ou diário. Quero que você se transforme de espectador (a)/leitor (a) em participante/escritor (a).

Agora, você vai aprender a estabelecer suas metas, de acordo com o ensinamento de Jim Rohn.

O tipo de dever que você está prestes a fazer é um pouco incomum, pois dura a vida toda. O assunto são as metas. Como você logo verá, as metas são uma tarefa para o resto da vida. Sempre mudando, sempre evoluindo.

Por que você deve colocar-se nisso?

Porque ao desenvolver o trabalho envolvido, você estará dando os primeiros passos para o desenvolvimento de um tipo de vida com a qual sempre sonhou, mas nunca acreditou que fosse acontecer com você.

Quanto antes você exercitar a disciplina, mais cedo você usufruirá dos resultados. E assim que os resultados surgirem, garanto que você não vai se importar nem um pouco com o trabalho e a disciplina extras que foram necessários.

METAS DE LONGO ALCANCE

Em seu caderno, escreva o título “Metas de Longo Alcance”. Sua tarefa é responder a seguinte pergunta: O que eu quero no prazo de 1 a 10 anos?

A chave para fazer este exercício de modo eficaz é despender o mínimo tempo possível anotando o maior número possível de itens. Leve entre 12 e 15 minutos para fazer todo o exercício e tente anotar cerca de 50 itens diferentes.

Para ajudá-lo (a) a começar, considere a seguinte meia dúzia de perguntas como diretrizes:

– O que quero fazer?

– O que quero ser?

– O que quero ver?

– O que quero ter?

– Onde quero ir?

– O que eu gostaria de compartilhar?

Com esta meia dúzia de indagações em mente, responda a pergunta primordial: O que quero no prazo de 1 a 10 anos?

Deixe sua mente fluir. Não tente entrar em detalhes agora. Isto virá mais tarde. Por exemplo: Se você quer um Mercedes SLK 250 vermelho, escreva apenas Mercedes SLK e passe para o próximo item.

Depois de completar a lista, revise o que escreveu.

A seguir, coloque o número de anos que acredita serem necessários para conseguir ou obter cada item de sua lista.

Ao lado dos itens que você acredita que alcançará em aproximadamente 1 ano, escreva o número 1. Ao lado das metas que acredita que levarão cerca de 3 anos para realizar, escreva o número 3. Ao lado daquelas que acredita que levarão 5 anos, escreva o número 5. E finalmente, ao lado daqueles itens que estima que levarão 10 anos para conseguir, escreva 10.

Agora, verifique se suas metas estão equilibradas. Por exemplo: Se você acha que tem muitas metas de 10 anos e muito poucas de 1 ano, isto pode significar que está protelando a ação no presente ao adiar a data alvo. Por outro lado, se você tem muito poucas metas em longo prazo, talvez ainda não tenha decidido que tipo de vida quer construir a longo prazo.

A chave, aqui, é desenvolver um equilíbrio entre as metas de longo e curto prazo. As verdadeiras metas de curto prazo são aquelas que levam menos de um ano para realizar.

Você está um pouco aturdido (a) com a idéia de ter metas em demasia? Você é o tipo de pessoa que fica mais segura focando em uma meta de cada vez?

Há uma boa razão para nos envolvermos com uma camada múltipla de metas: Sem vários e diferentes tipos de metas, você poderia ser vítima da mesma coisa que aconteceu com alguns dos primeiros astronautas da Apollo. Após o retorno da lua, alguns deles experimentaram fortes problemas emocionais. A razão? Depois de já ter estado na lua, aonde mais você vai? Depois de anos de treinamento visualizando e antecipando o vôo lunar, a glória que foi havia passado. De repente, parecia ser o fim para o trabalho de suas vidas e a depressão manifestou-se. Com o resultado desta experiência, os astronautas posteriores foram treinados a ter outros grandes projetos para depois que o projeto espacial estivesse terminado.

A felicidade é ilusória. Parece que a melhor maneira de desfrutar a vida é concentrar-se em uma meta e, simultaneamente, começar a trabalhar na próxima. É perigoso prolongar-se demais à mesa do sucesso. A única maneira de desfrutar de outra refeição é ficar com fome.

Agora que você revisou e equilibrou sua lista, escolha quatro metas de cada uma das quatro categorias de prazo (1, 3, 5 e 10 anos) que considerar mais importantes para você. Assim, você terá 16 metas.

Escreva, para cada uma dessas 16 metas, um parágrafo curto que dirá o seguinte:

1) Uma descrição detalhada do que você quer. Por exemplo:

Se for um objeto material, descreva a altura, comprimento, modelo, cor, preço e assim por diante. Por outro lado, se for uma posição ou um negócio que deseja iniciar, forneça uma descrição detalhada da função, empresa, salário, título, orçamento sob seu controle, número de funcionários e assim por diante.

2) A razão pela qual você deseja atingir ou adquirir o item descrito.

Neste ponto, você descobrirá se realmente quer o item ou se é apenas um capricho. Aquilo que você quer será um motivador poderoso somente se houver uma boa razão por trás. Portanto, se não encontrar uma razão clara e convincente, você deverá categorizar este item como um capricho, não como uma verdadeira meta, e substituí-la por alguma outra coisa.

Você poderá descobrir que algumas metas que já considerou importante não têm mais atrativo simplesmente porque não consegue encontrar uma razão boa o suficiente para querê-las.

Desenvolver esta tarefa está fazendo você rever, refletir e aprimorar. Aqui se encontra um ponto central por trás: Ajudá-lo (a) a planejar seu futuro!

Depois de estabelecer suas 16 metas, anote-as em seu caderno ou em ma folha de papel separada e leve-as sempre consigo.

Revise-as uma vez por semana para ver se ainda são importantes e se está tomando as medidas necessárias para a sua realização.

Como pode notar, o estabelecimento de metas não é uma tarefa única, com os resultados fixados de forma concreta. Em vez disso, é um processo contínuo e que dura a vida toda.

Gizeli Ribeiro

Ajude a manter este Blog depositando qualquer valor na Caixa Econômica, Agência 0224 – Conta 01300199851-0. Desde já, agradecemos o seu apoio.

Mando-te Boas Vibrações!

LOGOTIPO 002

 

Comente

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s